Pais que rezam pelos filhos. Uma arma poderosa


Data da Postagem: 21 de Agosto de 2017

“Levanta-te, clama de noite no princípio das vigias; derrama o teu coração como águas diante da presença do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas” (Lamentações 2,19).

Vocês pais têm uma arma poderosa nas mãos e muitas veze não sabem usar em seu potencial, não sabem valorizar. É a força poderosa da imposição das mãos, mesmo sem dizer palavras, que cura e liberta. Não é passar a mão, achando que está tudo certo. Não é o tapinha nas costas carregado de elogios. Não são as mãos que oferecem tudo para agradar, cobrindo carências e desejos, na ilusão de que as coisas materiais possam preencher o vazio...

Existem pais que se alegram pelos sucessos, que agradecem pelos filhos que têm, que sabem mostrar o caminho novo quando erram, que sabem ser carinhosos e sabem colocar limites. Pais que oram em tempos de fartura e em tempos de penúria, que nunca deixam  para depois os momentos para demonstrar amor e ensinar a carregar a cruz de cada dia sem pessimismo, enfrentando os desafios da vida. Existem pais que nunca desanimam, que sabem indicar uma luz nova nas horas de trevas e escuridão, na hora do sofrimento e das surpresas da vida.

Ser e viver como pais e mães, não é um destino, é um chamado, uma vocação, por isso nem todos têm vocação e muitas vezes fazem do matrimônio um laboratório de experiências para ver se vai dar certo. Família, casamento, matrimônio, nunca foi lugar de experimentos laboratoriais, e sim sempre foi lugar de viver uma exepriência querida por Deus, cuja certeza dos resultados está na capaciddae de amar e ser amados e no amor de recomeçar sempre. Neste pequeno espaço de dois ou mais, chamado lar, existe um segredo com o qual a família vai viver mais e ser mais feliz: a capacidade de recomeçar no perdão, estabelecendo relacionamento verdadeiro, transparente. Não existe fórmula ou segredo maior para dar certo a vida em família do que cultivar relações transparentes e verdadeiras.

Por isso, pais, vocês são os melhores psicólogos, os melhores pedagogos, os melhores professores, nesta escola chamada “lar”. Pais que oram pelos filhos diariamente, edificarão valores, formarão o caráter, construirão uma geração de gente nova e renovada, obedientes aos pais e tementes a Deus. Não tenham medo, não confiem em outros a missão que é de vocês. Não lavem as mãos como Pilatos, diante das grandes decisões, dos grandes ou pequenos desencontros, que fazem parte da rotina familiar. Não se escandalizem com os erros dos filhos e nem os condenem. Orem. Rezem.

Sejam vigilantes, não contoladores. Os vossos filhos não serão destruídos, mas abençoados por vocês. O amor cobre uma multidão de pecados e devolve a dignidade perdida. Na capacidade de encontrar soluções e não culpados, dobrando os joelhos sempre, abraçando no amor que perdoa, no amor que sofre, chora e se alegra, a vida em família será um pedacinho do céu. Não esqueçam que o céu começa aqui e termina nos braços do Amor sem medida, do Deus-amor. Onde existe Deus alí é o Paraíso, contruído sempre com a potente arma da oração.

 

Dom Anuar Battisti