Batismo, porta da fé


Data da Postagem: 25 de Fevereiro de 2016

Neste domingo na liturgia da Igreja celebramos o Batismo de Jesus. Ele quis ser batizado por João, no Rio Jordão, para testemunhar o caminho que todos nós deveremos fazer, renascer das águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Jesus Cristo ordenou aos apóstolos: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”( Mt. 28,19). Pedir o batismo ou ser batizado, não é uma formalidade, um rito apenas. Mesmo às vezes não tendo recordação da celebração destes sacramentos, somos chamados a viver cada dia aspirando à vocação que por ele recebemos, a vida nova, de comunhão com Deus e com os irmãos.

O Papa Francisco recorda: “no Credo, através do qual em cada domingo fazemos a nossa profissão de fé, nós afirmamos: ‘Professo um só batismo para o perdão dos pecados’. Trata-se da única referência explícita a um Sacramento no interior do Credo. Efetivamente o Batismo é a porta da fé e da vida cristã. A porta da fé e da vida cristã é o Batismo e este é o único Sacramento referido no Credo. Quando no Credo dizemos que ‘professo um só Batismo para a remissão dos pecados’, afirmamos que este sacramento é, em certo sentido, o bilhete de identidade do cristão: um novo nascimento, o ponto de partida de um caminho de conversão, que se estende por toda a vida. Neste sentido o dia do nosso Batismo é o ponto de partida de um caminho de conversão que dura toda a vida e que é continuamente sustentado pelo Sacramento da Penitência.”

Muitos dizem: “Queremos que nosso filho seja cristão” ou “não queremos que fique pagão”, ou “a criança não batizada fica facilmente doente”. É costume dos católicos batizar as crianças. O batismo apaga o pecado original e no batismo nos tornamos filhos de Deus e recebemos a vida eterna. Em todas essas respostas tem algo certo, já que o Batismo é essencial para a salvação. Cristo afirmou: “Quem crer e for batizado será  salvo; quem, porém, não crer será condenado” (Mc. 16,16). Em Atos dos Apóstolos  Pedro pregou que o batismo em nome de Jesus Cristo é para a remissão dos pecados (At 2,38). Na primeira carta de Pedro vemos que o batismo é essencial para a salvação (1Pd 3,21). Por isso afirmamos que o batismo é um caminho de fé que nos leva a viver como cristãos o chamado para a eternidade.

Jesus mesmo fala de novo nascimento da água e do Espírito. São Paulo diz que o batismo é um morrer e ser sepultado do velho homem, do homem do pecado, para ressuscitar do banho batismal um homem novo que vive no Espírito, que nos é dado no batismo.

O batismo nos dá, portanto, uma nova vida.  Também o batismo de crianças pequenas, por exemplo, quando toda uma casa ou família foi batizada. Em séculos posteriores o batismo de crianças tornou-se  sempre mais comum. Mas, então, os pais eram pessoas de fé, e supunha-se que eles transmitissem sua fé a seus filhos e filhas. Ao passo que um adulto é batizado, quando já tem fé, nas crianças que foram batizadas pequenas, ela deve ser despertada e alimentada depois do batismo. Assim, em todo caso, o batismo é sempre sacramento da fé, da fé em Jesus Cristo e na Santíssima Trindade, em cujo nome fomos batizados, para sermos novas criaturas, filhos e filhas do Pai do céu, irmãos e irmãs de Jesus Cristo e templos do Espírito Santo. Vamos também nós celebrar o dia do nosso batismo, fazer festa, pois é o caminho de salvação.

Boa semana, pra você e sua família!

Dom Anuar Battisti