Avaliar para prosseguir


Data da Postagem: 25 de Fevereiro de 2016

Em qualquer situação da vida, diante de todas as atividades realizadas, sempre perguntamos: Como foi? Quais os resultados alcançados? Houve avanços ou retrocessos nos negócios? Enfim, sempre em cada momento se faz avaliação para acertar mais e errar menos. Porém, nem sempre tudo é sucesso. No jogo da vida, há ganhos e perdas; fracassos e vitórias. Saber conviver com essa realidade é saber viver com equilíbrio sem extremismos e sentimentos, que não valeu a pena.

O papa Francisco, na Exortação Apostólica “Evangelho da Alegria”, dá­nos a chave correta para viver esses momentos, seja individualmente ou em comunidade: “A comunidade evangelizadora se mantém atenta aos frutos, porque o Senhor a quer fecunda. Cuida do trigo e não perde a paz, por causa do joio. O semeador quando vê surgir o joio no meio do trigo, não tem reações lastimosas ou alarmistas” (EA 24).

Aqui está o segredo para viver momentos de crise, de desconforto, de fracassos e frustrações. Não se trata de olhar o joio, a praga, a desgraça, e achar que tudo está perdido, que o mundo todo é praga e desgraça. O bom semeador sabe distinguir e conviver sem alarmismos.

Em ritmo de fim de ano, de início de um novo tempo, precisamos perder a mania de achar que o ano foi marcado só por fatos negativos. Na nossa vida pessoal e social, aconteceram coisas positivas, avanços na disciplina, no comportamento, na convivência familiar, nos negócios, na vida religiosa.

Aconteceram fatos marcantes que nos fizeram ver longe, a voar como águias; a ver o mundo e a vida do alto. Viver mal­humorados, por causa das coisas é perder a oportunidade de curtir o lado bom e positivo da vida.

É preciso ter a coragem de assumir os erros sem alarmismos e festejar as pequenas vitórias, cada pequeno passo feito em direção do sucesso e da realização pessoal, física e espiritual.

Somos seres amados, com capacidade de amar, recomeçando sempre, reconhecendo­se limitados, porém com a certeza de que Aquele que nos criou está sempre ao nosso lado.

“Pois sou o Senhor teu Deus, tomo­te pela mão direita e te digo: Não tenhas medo, eu te ajudo” (Is 41,13). Tudo é graça.

Não seja você o proclamador de desgraças e derrotismos. A vida não se faz com cálculos de juros ou da taxa cambial. Viva a vida com dignidade e faça deste tempo, que passa tão rápido, uma sequência de pequenas vitórias e deixe de lado o pessimismo.

Viva com realismo, sem dramas, e sem utopias. Saiba festejar, celebrar cada momento, fazendo tudo como se tudo dependesse de você, mas ao mesmo tempo como se tudo dependesse de Deus. Que Deus abençoe o seu Natal, com a sua família!

 

Dom Anuar Battisti é arcebispo de Maringá-PR