Maria, nosso exemplo


Data da Postagem: 25 de Fevereiro de 2016

Estamos em pleno mês de outubro, domingo (12) dia das crianças e de Nossa Mãe Aparecida, que Deus nos deu por surpresa no Rio Parnaíba, pelas mãos de pescadores. Que bela surpresa!

Hoje é Mãe, Rainha e Padroeira desta nação, batizada de terra de Santa Cruz, terra mãe de todos, terra cor de brasa, Brasil. Ela, como mulher, plenamente humana, gerou como toda mãe, uma vida, um homem, diferente em tudo, porém homem, Homem Deus.

É por providência que o dia das crianças coincide com o dia da Mãe, Mãe de Deus e nossa. Bela coincidência! E se não bastasse, neste domingo culmina a Semana da Vida, colocando em primeiro lugar as crianças que estão por nascer.

Tudo isso com a cor rosa, a cor do combate ao câncer de mama, para clamar a vida das mães.

Recordo aqui aquele grito de uma mulher, dirigido a Jesus, no meio da multidão, elogiando o ventre e os seios de Maria.  “Uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os seios em que mamaste” ( Lc 11,27).

A exclamação, vinda de alguém do povo, é uma homenagem à Mãe de Jesus. Que belo reconhecimento do ventre e dos seios, que fazem a mulher ser mãe, porque só ela tem ventre gerador e seios que amamentam. Somente a mãe tem esse privilégio, de conceber e dar à luz, de alimentar com um leite único, imunizando aquele minúsculo ser de tantas enfermidades, e projetando um futuro saudável. Cuidado de mãe, que como Maria, a Mãe de todos nós, soube dar o melhor de si, sem esperar nada, sendo proclamada por todas as gerações de “Bem aventurada”.

O Outubro Rosa, não é senão um clamor, em defesa da vida e da saúde das mães e das mulheres. Muitas mulheres não geraram e não podem gerar, porém trazem em si a beleza de mãe e de mulher, que ninguém pode subestimar.

Queremos defender a vida das mulheres e das crianças desde a concepção até a morte natural. Ninguém tem o direito de tirar a vida, “Deus deu, Deus tirou, bendito seja o nome do Senhor (Jó 1,21)”. Em nenhum momento da vida de Maria, acompanhando o filho, na festa e na dor da morte, nunca se ouviu um clamor de desespero.

Que Nossa Senhora Aparecida, a mulher Mãe negra, interceda por todo o povo brasileiro, de maneira especial, pelas crianças, que sofrem por não ter uma mãe presente. Pelas mulheres e crianças cuja vida é ameaçada por doenças, que saibam prevenir e buscar a cura em tempo. Senhora da Conceição Aparecida, interceda pelo Brasil, neste momento tão decisivo para o futuro de todos nós. Amém.

 

Dom Anuar Battisti é Arcebispo de Maringá-PR