Direção espiritual: a marca de dom Albano


Data da Postagem: 06 de Fevereiro de 2017

Dom Albano Cavallin, arcebispo emérito de Londrina, faleceu na tarde de quarta-feira, 01 de fevereiro, de complicações durante uma cirurgia do coração.

Dom Albano foi um grande amigo aqui na terra e agora é um santo no céu. O conheci no seminário Rainha dos Apóstolos e Curitiba nos anos 70 quando cursava a filosofia. Dom Albano, bispo auxiliar de Curitiba, residia no seminário e tirava seu tempo para a direção espiritual, dos seminaristas. Tive a graça de ser orientado por ele durante os três anos de filosofia. Um homem de Deus que transpirava humildade, profunda amizade com Deus, simples e acolhedor estampando sempre um sorriso contagiante.

Hoje, neste artigo, quero instigar você leitor para a importância de termos pessoas que nos orientem. Hoje vivemos uma escassez de bons orientadores, em todas as áreas. Precisamos retomar esta prática, do bom conselho, da escuta atenta, de participar da vida do outro e ajudá-lo.

Não é bom quando temos alguém para nos aconselhar? O problema é que hoje até a escuta e o aconselhamento foram mercantilizados. Por causa do “valor do tempo” das pessoas, ninguém mais “perder” tempo ouvindo os outros. Uma pena!

A partilha das nossas alegrias e angústias é algo precioso. Jesus fazia isso. Nossas comunidades precisam fazer também.

Proponho aqui um desafio: vamos praticar a escuta? Vamos ouvir os nossos irmãos? Vamos promover encontros? Vamos nos ajudar, com palavras boas, sem interesse?

Grande parte da minha perseverança devo ao testemunho de dom Albano como orientador espiritual. Como foi importante para minha vocação ter um diretor espiritual. Obrigado Senhor, por ter colocado na minha vida, na minha vocação um santo homem que me ajudou a discernir o chamado de Deus e hoje estar servindo o povo Deus.

Espero que do céu, possa interceder por mim no pastoreio desta Igreja  e ser um pastor segundo o coração de Jesus, o Bom Pastor. Que todos tenhamos uma boa semana!


Dom Anuar Battisti