Vida religiosa: Votos perpétuos do irmão Joel dos Santos de Souza


Data da Postagem: 20 de Fevereiro de 2019

No dia 16 de fevereiro de 2019, na Santa Missa presidida por Dom Anuar Battisti, Arcebispo de Maringá-PR, e seus concelebrantes, na capela São Luiz Gonzaga, na presença dos coirmãos, religiosos e religiosas, familiares e amigos, nossa comunidade se alegra com os votos perpétuos de mais um membro que com seu sim a Deus, respondeu ao Seu chamado a essa opção, faz sua entrega definitiva a Cristo consagrando sua vida segundo a Forma de Vida dos Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora.

Inegável o testemunho deste jovem que deseja cada vez mais viver a vida comunitária de trabalho e oração, numa progressiva caminhada de santidade, como propôs o nosso fundador, o Beato Pedro Friedhofen.

As palavras do profeta Isaías que Jesus lê, descrevem seu projeto de vida: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Notícia aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos presos e aos cegos, a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor”.

A Igreja, ungida e movida pelo mesmo Espírito de Jesus, continua sua missão libertadora, tendo sentido ao longo dos séculos na medida em que assume como próprio o programa de vida de Jesus de Nazaré. Com gratidão a Deus e a sua família, nós Irmãos da Misericórdia, acolhemos com alegria através das mãos do nosso Superior Geral, Ir. Pedro Berg, o nosso neoprofesso perpétuo Ir. Joel dos Santos de Souza.

Vivemos um momento de vazio na sociedade, de desencanto e de espanto. O Santo Padre, o Papa Francisco, na sua carta aos religiosos diz que “os religiosos devem ser pessoas alegres”, levar alegria do Reino a todos os povos. Um religioso prudente alcança inegavelmente caminhos de santidade. O itinerário da vida de um consagrado está na profunda comunhão com Deus na observância livre dos Conselhos Evangélicos, a saber: a Pobreza, a Obediência e a Castidade. Estes conselhos têm sua origem divina, mais exatamente, cristológica, pois está fundamentado nas palavras e exemplos do Senhor Jesus.


Ir. Rafael Carregosa

Superior Regional da Congregação dos Irmãos da Misericórdia de Maria Auxiliadora.