Quarta Etapa da Escola de Formação de Formadores e Articuladores para as CEBs

29 de Março de 2019

"Quarta Etapa da Escola de Formação de Formadores e Articuladores para as CEBs"

No meio da caminhada da vida e das lutas é preciso revelar o Rosto de nosso Deus ao revelar o Rosto do Povo. Testemunho que nasce da pobreza e do sofrimento sem deixar de ser amoroso, lindo e muita esperança.

Para ser autênticas Comunidades Eclesiais de Base é preciso a centralidade da vida na Palavra, ser mecanismo de participação de todo o Povo de Deus e haver articulação com a solidariedade política.

A Palavra de Deus é o centro. Através dela Deus nos fala. Deus revelou-se a si mesmo como Palavra e através da Palavra.

Jesus precisa estar no centro, tanto nos discursos como na prática. O nosso Deus, através de Sua Palavra nos persuade que Jesus é o Centro de toda a história.  Tornamos pessoas novas quando nos abrimos para que Ele esteja no centro de nossas vidas.

Mecanismo de participação de todo o Povo de Deus, uma paróquia estruturada em redes de Comunidades Eclesiais de Base, essas são estabelecidas como espaço de serviços ad intra e ad extra da ação pastoral evangelizadora, social e missionária da paróquia. Igreja na base no meio do povo e com o povo.

Modo da Igreja ser que envolve o povo que procura viver relações fraternas de partilha, ajuda, solidariedade e serviço, através de pequenos gestos que reconstrói vidas e anima a caminhada.

Articulação com a solidariedade política, Igreja de modo novo presente no mundo a serviço da vida e ao cuidado da “casa comum”. No dia a dia nas CEBs é preciso o “coração”, dar a vida. O sopro. Expressar a fé através do anúncio e da denúncia profética, rompendo com as correntes injustas e assumindo a dimensão libertadora. Ousadia para caminhar o caminho de Jesus do Seu jeito, um movimentar-se.

Papa Francisco convida à participação ativa na sociedade como forma de amor ao próximo. À participação de cristãs e cristãos possuem uma importância no momento em que estes “atuam” ou “exercem” algo naquilo que chamamos de sociedade.

A Constituição de 1988 propiciou a ampliação dos espaços de participação popular, permitindo a esse segmento um papel de destaque na gestão das políticas públicas. Participar é se envolver, discutir, propor e compartilhar ideias, para tanto, ocupar os espaços democráticos.

São grandes os desafios, podemos ter medo, alguns momentos até desanimar, mais, desistir jamais, na certeza que o nosso Deus, sempre caminha junto. 

Arte por sua natureza é o território exclusivo da relação entre sensibilidade e criatividade, uma riqueza para as CEBs. Fazendo parte do conteúdo do aprendizado da escola a quarta etapa será agraciada com apresentação do projeto “Batucada de Primeira”, projeto social gratuito, que visa promover a inclusão social, o resgate da Cultura Afro-Brasileira, e a elevação da Autoestima, por meio do acesso à cultura.

Atualmente o projeto atende cerca de 30 crianças e adolescentes, a partir dos cinco anos.  O projeto já completou três anos e é uma parceria da Pastorar Afro da Paróquia Nossa Senhora das Graças e a Associação de Moradores do Jardim Castelo, cidade de Sarandi - Paraná.

A Escola de Formação de Formadores e Articuladores para as CEBs é coordenada pelo padre Genivaldo Ubinge e por mim, Lucimar Moreira Bueno (Lúcia). Somos assessores das Comunidades Eclesiais de Base, as CEBs na Arquidiocese de Maringá. O teólogo Celso Pinto Carias é o assessor convidado para a escola.

A quarta etapa da escola será nos dias 06 e 07 de abril na Rainha da Paz. Mística de abertura às 07h30 do dia 06 e encerramento no dia 07 com a celebração às15h.


Lucimar Moreira Bueno (Lúcia)

Coordenadora da escola e assessora leiga das CEBs