Brasileiros em missão na Guiné-Bissau fortalecem a solidariedade entre igrejas


Data da Postagem: 06 de Julho de 2017

Atualmente mais de 40 missionárias e missionários brasileiros atuam em duas dioceses (Bafatá e Bissau) da Guiné Bissau, na África. A ação missionária da Igreja no Brasil é coordenada pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM), um dos organismos da  Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cujo papel é prestar solidariedade e dar apoio aos missionários brasileiros na missão além-fronteiras.

O trabalho dos missionários inclui evangelização e promoção humana como, educação, saúde, orfanatos, creches, Pastoral da Criança, promoção das mulheres, meios de comunicação, escola técnica e outras formas de defesa da vida. A presença dos missionários tem reconhecimento tanto do povo como dos governos, pois amenizam sofrimentos e desenvolvem o crescimento humano.

Padre Ivan Luiz Walter é um dos missionários que atua, desde 2014, na Guiné-Bisseau por meio da cooperação católica entre a Igreja no Brasil e a igreja daquele país batizada de Beato Paulo VI. Seu trabalho inclui a organização e o desenvolvimento da Pastoral Catequética. Em vídeo postado no site do Regional Sul 2, ele se alegra com os avanços conquistados. “No ano catequético 2017/2018, contaremos com 22 catequistas, quase 50% a mais que em 2016”, disse.

Ele descreveu um momento de formação, realizado no último dia 24 de junho, solenidade de nascimento de São João Batista, para catequistas. A atividade contou com quatro momentos: desafios e formação de catequistas, organização das turmas e do calendário e confraternização.

A iniciativa missionária está inserida no contexto de atuação do Conselho Missionário Regional (Comire), por meio do contato com o bispo de Bafatá, dom Carlos Pedro Zilli Filho. Em 2014, três missionários do Regional Sul 2 da CNBB foram enviados à diocese de Bafatá para realização da primeira etapa da Missão Católica na cidade de Quebo, iniciada no dia 19 de outubro.

As obras dos brasileiros na Guiné-Bissau não se resumem à formação, mas também a construção de espaços físicos para realização de atividades. É o caso da construção/abrigo de uma casa de 280 metros com 10 quartos independentes com banheiros e salas para realização de ações educativas. Conforme nos mostra o diácono Pedro Avelino Lang. “Agradecemos a ação coordenada pelo Regional Sul 2 e também a todo apoio financeiro, as doações em dinheiro e a participação na ação missionária”, disse.

O arcebispo de Cascavel (PR) dom Mauro Aparecido dos Santos, presidente do Regional Sul 2 da CNBB, esteve em dezembro visitando a missão. “Tínhamos na imagem que seria apenas a evangelização. Mas uma missão católica é diferente. Temos que pensar na nutrição, enfermagem, escola e evangelização. Trata-se de uma obra grande”, disse o arcebispo.

Ação Missionária Missão Palavra e Pão, realizada durante o ano de 2016, conseguiu arrecadar fundos para enviar mais de 20.000 Bíblias traduzidas para os idiomas locais para a Igreja da Guiné-Bissau. Dom Sergio Arthur Braschi, bispo de ponta Grossa, foi visitar os missionários e levar as bíblias. “Foi uma alegria muito grande sobreviver com este povo que vive uma condição de pobreza bastante acentuada, com dificuldades de acesso à da água e do clima, mas que é alegre e animado e nos recebeu com muito carinho”, disse.

País da África Ocidental, Guiné Bissau faz fronteira com o Senegal ao norte. O território abrange 36.125 quilômetros quadrados de área, com uma população estimada de 1,6 milhão de pessoas. Há carências nas áreas de energia, saúde, educação, transportes, estradas e comunicação.

Livro reportagem sobre a Missão

O Regional Sul 2 da CNBB lançou, no mês de abril, um livro-reportagem sobre a essa experiência.  O livro visa contar a história da Missão, prestar contas de tudo o que tem sido investido e ser um instrumento de espertar vocacional par novos missionários. Ao entrar em contato com a narração desa história por meio do texto, das inúmeras fotos e testemunhos é possível identificar que o autor dessa Missão é o próprio Deus.

A produção do livro, que tem 64 páginas coloridas e com muitas fotos, foi possível graças à colaboração de benfeitores, que quiseram oferecer algo bonito. Dessa forma, não foi utilizado o dinheiro da missão. Reunidos em assembleia, os Bispos do Regional Sul 2 decidiram que, além dos exemplares distribuídos, quem desejar adquirir mais vai pagar aquilo que desejar. E esse dinheiro será destinado para a Missão.

Segundo Pe. Mário Spaki: “Esse material de evangelização é motivo de grande alegria para a Igreja do Paraná que vem crescendo na sua consciência missionária. Como dizem os guineenses: Deus, obrigado por essa Missão, por todos os missionários e por tudo que há de vir”.

Saiba como apoiar esta iniciativa acessando aqui: http://cnbbs2.org.br/africa/