Capelinhas: impulso para uma espiritualidade vocacional


Data da Postagem: 07 de Agosto de 2017

O alvorecer de uma vocação surge exatamente do próprio Deus que nos ama imensamente, que sempre contou e continua a contar com homens e mulheres para a mediação de sua graça e sua bênção. Toda vocação brota do coração amoroso de Deus que chama cada um pelo seu nome. O discernimento vocacional deste chamado, requer um conhecimento de si, dos outros e principalmente daquele que chama, ou seja, do próprio Deus. Das reflexões acerca das vocações compreende-se a existência das seguintes: a vocação à vida, a vocação humana, a vocação cristã e às vocações específicas. Esse processo de percepção da vocação acontece por meio de uma caminhada de amadurecimento vocacional.

Entretanto, para que as vocações floresçam é necessário que haja estímulos e ambientes que favoreçam um despertar e uma resposta livre e consciente a Deus que não cessa de chamar homens e mulheres para serem discípulos (as) e missionários (as) que levam a todos a Boa Nova de Cristo e sendo seus colaboradores. Nossas comunidades têm se empenhado à prática da oração pelas vocações, assim, a partir de uma espiritualidade e uma cultura vocacional vai crescendo em todos a consciência e a responsabilidade de todo povo de Deus a serem animadores vocacionais em suas comunidades e sobretudo, em sua casa.

Partindo disso, a iniciativa do Serviço de Animação Vocacional e da Pastoral Vocacional (SAV-PV) da Arquidiocese de Maringá apresenta para a promoção de uma cultura vocacional em nossas comunidades e nossos lares a Capelinha Vocacional, tendo por intuito incentivar a oração pelas vocações, sensibilizando desde às crianças até os adultos, abrangendo a família toda. A Capelinha Vocacional foi lançada no final de abril, encaminhada para cada turma de catequese de todas as paróquias, para que esteja sempre presente nos encontros catequéticos, e que, ao final de cada encontro seja escolhido um catequisando que levará a Capelinha para a sua casa.

Ao levar a Capelinha para casa, o catequisando assume o compromisso de rezar pelas vocações com seus familiares até o próximo encontro catequético, dessa forma, a capelinha passará pela família de todos os catequisandos. É também convidado a relatar a experiência da oração em família em um caderninho que deverá acompanhar a Capelinha, e se possível, gostaríamos que essa experiência de oração em família pelas vocações seja promovida nos meios sociais, postadas e compartilhadas, para que, todos possamos ver os frutos desta cultura vocacional que brota no seio da comunidade e do lar de cada família cristã.

Com isso, sob a moção do Espírito Santo e comprometidos a rezar e a trabalhar sempre mais constantemente pelas vocações, sabendo da necessidade que a Igreja tem em discípulos e missionários, leigos engajados, consagrados e consagradas, religiosos e religiosas, diáconos, padres e bispos, queremos despertar em nossas crianças e em nossas comunidades um verdadeiro sentido para a suas vidas, incentivando e rezando pelas vocações que brotam do coração amoroso de Deus, mas que é edificada e cultivada pelas nossas orações.


Iago Anibio Pimenta

Seminarista / SAV-PV

Publicado na Revista Maringá Missão de agosto de 2017


Image title