Feliz a nação cujo Deus é o Senhor


Data da Postagem: 06 de Junho de 2017

 “O Plano de Deus permanece para sempre, os projetos do seu coração, de geração em geração. Feliz a nação cujo Deis é o Senhor, o povo que Ele escolheu como herança. Do céu Deus contempla e vê todos os homens” (Salmo 33, 11-13). Somos todos povo herança do Senhor que nos deu a vida e a graça da filiação divina. Sempre e em cada momento da história a presença de Deus, deveria despertar em nós, o primeiro mandamento da lei. “Amar a Deus sobre todas as coisas”.

Se a nação brasileira hoje passa por essa tristeza, sem rumo, sem ética, sem espaço para o Deus da vida fazer morada nos corações, principalmente de nossos lideres, é porque as coisas tomaram o lugar de Deus. Deus foi descartado de toda a história desta nação que nasceu sob o signo da cruz.

Deus não precisa de nós, somos nós que precisamos de Deus. Ele nos amou por primeiro, nos abriu as portas do caminho do amor, ama-nos sempre, apesar de nossa negligência. Com Ele aprendemos a amar uns aos outros. Fomos amados para amar. Em nenhum momento da vida, mesmo os mais difíceis, deve falta a marca indelével do amor concreto. Se hoje a nação da terra de santa cruz passa pela escuridão da ganância, do abuso do poder, de corações corrompidos pela corrupção, a raiz está na ausência de Deus. Isso na perspectiva cristã fica claro, que os líderes estão longe do amor de Deus. A Sagrada escritura diz: “Você é um povo consagrado ao Senhor seu Deus, foi Ele que te escolheu para que que pertenças a Ele como povo próprio, entre todas as nações da terra” (Dt 7,6).

Neste domingo no calendário cristão, celebramos a vinda do Espírito Santo, cinquenta dias após a Páscoa (Pentecostes). Jesus em várias ocasiões prepara os discípulos para viverem sem Ele, pois sabe que vai ao céu e enviará o Espirito Santo, que ensinará todas as coisas. O papa Francisco essa semana dizia: “Mas não basta saber, e sim invocar, clamar, suplicar o Espírito do Senhor. Eu sou capaz de ouvi-lo? Eu sou capaz de pedir inspiração antes de tomar uma decisão ou dizer uma palavra ou fazer algo? Ou o meu coração está tranquilo, sem emoções, um coração fixo? Certos corações, se nós fizéssemos um eletrocardiograma espiritual, o resultado seria linear, sem emoções. Também nos Evangelhos há essas pessoas, pensemos nos doutores da lei: acreditavam em Deus, todos sabiam os mandamentos, mas o coração estava fechado, parado, não se deixavam inquietar”.

Vamos suplicar nestes dias em todos os momentos o Espírito santo sobre o Brasil, sobre a autoridades competentes, sobre o Senado e a Câmara dos Deputados, sobre todos os líderes desta nação. Os corações estão fechados, longe da luz do Espírito de Deus. Eu acredito que só assim podemos acreditar em mudanças de verdade. É preciso dobrar os joelhos, criar calo orando, clamando ao Deus de amor e de misericórdia. Vamos clamar ao nosso Deus, Senhor de todas as nações, cuja herança somos todos criados a sua imagem e semelhança. Senhor, derrame Teu Espírito Santo sobre o Brasil, sobre as autoridades competentes, sobre todo o povo brasileiro, cuja nação é o Senhor! Amém.

 

Dom Anuar Battisti