Ano Nacional do Laicato


Data da Postagem: 27 de Novembro de 2017

Disse Jesus a seus discípulos: Vós sóis o Sal da Terra e Luz do mundo. Viveremos, a partir deste domingo com a 

Sabendo da importância do leigo, a Igreja no Brasil celebra no período de 26 de novembro de 2017, Solenidade de Cristo Rei, a 25 de novembro de 2018, o “Ano do Laicato”. O tema escolhido para animar a mística do Ano do Laicato foi: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e o lema, como já dissemos: “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

O Ano do Laicato terá como objetivo geral: “Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. Para isso, a Comissão Episcopal Especial para o Ano do Laicato organizou as atividades em quatro eixos: 1) Eventos; 2) Comunicação, catequese e celebração; 3) Seminários temáticos nos Regionais; e 4) Publicações.

Sugere ainda: “Dinamizar o estudo e a prática do documento 105: ‘Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade’ e demais documentos do Magistério, em especial do Papa Francisco, sobre o Laicato; e estimular a presença e a atuação dos cristãos leigos e leigas, ‘verdadeiros sujeitos eclesiais’ (DAp, n. 497a), como “sal, luz e fermento” na Igreja e na Sociedade.

Na Arquidiocese de Maringá os cristãos leigos estão na linha mais avançada da vida da Igreja e devem ter uma consciência clara, não somente de pertencerem à Igreja, mas de “serem e sentirem com a Igreja”, isto é, a comunidade dos fiéis na terra em unidade com o Santo Padre, o Papa, e em comunhão com seu bispo, padres e diáconos, todos juntos, com a Igreja.

O Concílio Ecumênico Vaticano II fez vir à tona mais ainda a atividade do leigo na Igreja: “Os leigos que forem capazes e que se formarem para isto podem também dar sua colaboração na formação catequética, no ensino das ciências sagradas e atuar nos meios de comunicação social” (CIC §906). Os leigos “têm a obrigação e gozam do direito, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente por meio deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo”.

“Os leigos podem também sentir-se chamados ou vir a ser chamados para colaborar com os próprios pastores no serviço da comunidade eclesial, para o crescimento e a vida da mesma, exercendo ministérios bem diversificados, segundo a graça e os carismas que o Senhor quiser depositar neles” (CIC §910).

Nesse sentido, além do trabalho essencial dos leigos no mundo, a colaboração intra-eclesial também é muito importante como membros da Igreja.

Para tanto no dia de hoje também lançamos a Campanha “Cada Comunidade Uma Vocação”. Oobjetivo é que em todos os encontros e reuniões, comecemos ou terminemos com uma dezena do rosário pelas vocações. Além disso, vamos promover encontros, celebrar missas vocacionais, e realizar dinâmicas entre outros materiais que motivam nossa experiência de oração pelas vocações.

Ao final deste tempo litúrgico e o início de uma nova etapa de fé e esperança, seja para toda a Igreja de Maringá um ano muito especial, pois, teremos a oportunidade de aprofundar a missão e o papel dos leigos no contexto atual de Igreja e mundo. O Papa Francisco nos exorta: “em virtude do Batismo recebido, os fiéis leigos são protagonistas na obra de evangelização e promoção humana”. “Incorporado à Igreja, cada membro do Povo de Deus é inseparavelmente discípulo e missionário. É preciso sempre reiniciar dessa raiz comum a todos nós, filhos da Mãe Igreja”.

Desejo em especial neste Ano do Laicato que possamos juntos continuar construindo uma Igreja viva, solidária, justa e mais fraterna, leigos e leigas, cristãos batizados e seguidores de Jesus Cristo, testemunhas do amor, da fé, da esperança e da caridade. Sejamos Sal da Terra e Luz do mundo para que todos vejam como nos amamos e como amor de Deus cresce, permanece e fortalece a graça e a Ação do Espírito Santo em nós. Deus vos abençoe!

 

Dom Anuar Battisti

Arcebispo de Maringá