O amor vence o ódio. A vida vence a morte


Data da Postagem: 12 de Março de 2018

A vitória sempre vem depois de muito esforço e renúncia de muitas coisas que estamos apegados. Muitas vezes o fracasso vem em primeiro lugar pois preferimos fazer a nossa vontade, seguir os nossos caprichos. Estamos em pleno caminho para a celebração da maior Vitória da humanidade, em que o Amor de Deus, fez com que assumisse a nossa própria condição, deixando, renunciando as honras de Filho do Pai, para descer e resgatar-nos para sempre. Por nosso amor, Jesus Cristo despojou-Se da Sua glória divina; esvaziou-Se a Si próprio, assumiu a forma de servo e humilhou-Se até à morte, e morte de cruz. Por isso, Deus O exaltou e fê-Lo Senhor do universo. Jesus é Senhor! Somos vitoriosos, e vamos celebrar a vitória na Páscoa, porque alguém renunciou as mordomias da casa paterna, humilhando-se até a morte, e morte de cruz.

O Papa Francisco, falando da Páscoa, dizia: “Com a Sua morte e ressurreição, Jesus indica a todos o caminho da vida e da felicidade: este caminho é a humildade, que inclui a humilhação. Esta é a estrada que leva à glória. Somente quem se humilha pode caminhar para as “coisas do alto”, para Deus (Col 3, 1-4). O orgulhoso olha de cima para baixo, o humilde olha de baixo para cima. Na manhã de Páscoa, informados pelas mulheres, Pedro e João correram até ao sepulcro e encontraram-no aberto e vazio. Então aproximaram-se e inclinaram-se para entrar no sepulcro. Para entrar no mistério, é preciso inclinar-se, abaixar-se. Somente quem se abaixa compreende a glorificação de Jesus e pode segui-Lo na sua estrada. A proposta do mundo é impor-se a todo o custo, competir, fazer-se valer… Mas os cristãos, pela graça de Cristo morto e ressuscitado, são os rebentos duma outra humanidade, em que se procura viver ao serviço uns dos outros, ser não arrogantes mas disponíveis e respeitadores”.

Isto não é fraqueza, mas verdadeira força! Quem traz dentro de si a força de Deus, o Seu amor e a Sua justiça, não precisa de usar violência, mas fala e age com a força da verdade, da beleza e do amor.

Nesta caminhada quaresmal, fomos iluminados pela Palavra “Somos todos irmãos” (Mt 23,8), na busca de superar a violência criando laços de fraternidade. Os laços que nos une na filiação divina, fazendo-nos irmãos é a razão de termos um único Pai-Deus, que nos ama apaixonadamente. Na maioria das vezes quebramos os laços de fraternidade, de nos ver e tratarmos como irmãos, porque somos tomados pelo orgulho, que gera violência e guerra entre nós até mesmo dentro de casa. Nesta quaresma  e nesta páscoa vamos implorar a graça de não cedermos ao orgulho que alimenta a violência, e sim termos a coragem humilde do perdão e da paz.

Que a Ressurreição do Senhor, que celebramos na páscoa, a vida nova conquistada por Jesus, nos faça viver em paz e harmonia, construindo entre nós o caminho da não violência. Tudo isso é possível se cada um de nós assumirmos o compromisso de renunciar aos nossos impulsos negativos, aos nossos gostos pessoais, para assumir o rosto  do irmão, estabelecendo um relacionamento verdadeiro.

Feliz caminhada quaresmal, para celebrar a vitória de Cristo e fazer de todos nós protagonistas da paz e da esperança, em Cristo vivo e ressuscitado no meio de nós.


Dom Anuar Battisti