A misericórdia de Deus é eterna


Data da Postagem: 02 de Abril de 2018

Estamos revivendo os fatos mais importantes da fé cristã, de maneira especial para nós católicos. O segredo infinito do amor de um Deus, que apaixonadamente ama a cada um de nós, ao ponto de enviar seu Filho para resgatar-nos de toda miséria humana.

A razão da nossa fé está na vitória de Cristo sobre a morte, e, ressuscitado, doa a todos nós a dignidade perdida, devolve o sentido de viver. O nosso Deus nos dá a mesma possibilidade de alcançar a plenitude da vida, na eternidade, como ressuscitados. Nunca vamos entender um amor misericordioso tão grande, tão infinito.

O Papa Francisco, na Páscoa de 2016, disse: “A sua Ressurreição realiza plenamente a profecia do Salmo: a misericórdia de Deus é eterna, o seu amor é para sempre, não morre jamais. Podemos confiar completamente N’Ele, e damos-Lhe graças porque por nós Ele desceu até ao fundo do abismo. Diante dos abismos espirituais e morais da humanidade, diante dos vazios que se abrem nos corações e que provocam ódio e morte, somente uma infinita misericórdia pode nos dar a salvação. Só Deus pode preencher com o seu amor esses vazios, esses abismos, e não permitir que submerjamos, mas continuemos a caminhar juntos em direção à Terra da liberdade e da vida. ‘Louvai o Senhor porque ele é bom; porque eterna é a sua misericórdia’ (Sl 135,1). O Senhor, que sofreu o abandono dos seus discípulos, o peso de uma condenação injusta e a vergonha de uma morte infame, faz-nos agora compartilhar a sua vida imortal, e nos oferece o Seu olhar de ternura e compaixão para com os famintos e sedentos, com os estrangeiros e prisioneiros, com os marginalizados e descartados, com as vítimas de abuso e violência”.

Cristo ressuscitado indica caminhos de esperança para todos. O caminho está aberto para que cada um seja protagonista de um mundo novo, de uma sociedade fraterna, onde o respeito pelo ser humano seja assumido por todos, onde a vida seja cuidada como maior presente de Deus. Que a pedra rolada do túmulo de Jesus, vença a dureza dos corações, promova o encontro entre pais e filhos, entre os companheiros de caminhada, entre os cristãos das mais variadas denominações, entre os crentes e descrentes, entre pobres e ricos, entre povos e nações. A pedra já foi rolada, o túmulo da morte está vazio, a vida triunfou, é Cristo vivo, a razão do nosso viver.

Que a mensagem pascal possa sempre se projetar mais sobre todos nós, sobre os povos migrantes e itinerantes, sobre as nações em guerra, sobre o terrorismo e a violência, sobre as crianças e jovens sem família, sobre os lares desfeitos, sobre os descartados da sociedade, sobre os milhões de desempregados e refugiados, sobre todos, que sofrem o abandono e a exclusão, sobre os migrantes e estrangeiros, sobre todos os sem teto e sem terra. A mensagem de páscoa é o grito de paz do ressuscitado que deve ecoar em todos os rincões dessa terra.

“Eu vos dou, Eu vos deixo a minha Paz”. Confiamos os destinos de cada um de nós, das famílias, da sociedade, da Igreja, do mundo, na infinita misericórdia de nosso Deus. Desejo a todos que a páscoa deste ano seja um recomeçar no amor, na misericórdia entre nós, só assim seremos realmente livres, e construiremos um mundo digno desta geração e das gerações futuras. Feliz Páscoa com Jesus ressuscitado a todos!


Dom Anuar Battisti